Entidades realizam reunião para discutirem retorno às aulas nas escolas municipais

Responsabilidade

Secretaria de Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Lazer | Postado em: 13 de Setembro de 2021 | Por: Assessoria de Comunicação

Em reunião realizada na sede do Ministério Público Estadual em Redenção, o secretário de Educação, Cultura e Lazer, Prof. Vanderly Moreira apresentou ao promotor de Justiça Leonardo Caldas, o plano de retomada das aulas presenciais na rede pública municipal. A audiência contou ainda com a presença do coordenador local do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (SINTEPP) subsede Redenção, Wanderley Sousa, representantes da Secretaria Municipal de Saúde, equipe técnica da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Lazer (SEMEC) e representante do Conselho Municipal de Educação (CME).

A reunião, solicitada pelo Ministério Público, tratou sobre o planejamento para retomada das aulas presenciais, prevista para o próximo dia 20 em todas as escolas municipais e o cumprimento das medidas de segurança sanitária.

O Prof. Vanderly Moreira explicou que as aulas serão retomadas de forma híbrida com 50% do número de alunos, por turma, obedecendo às medidas obrigatórias de prevenção ao Covid-19. O método, já adotado em diversos Estados, divide cada turma em dois grupos onde há revezamento. Enquanto um grupo cumpre as atividades na escola o outro realiza as atividades em casa. “A retomada das aulas presenciais obedecerá a todos os protocolos sanitários para garantir a segurança dos professores, alunos e funcionários”, disse o secretário.

MONITORAMENTO: Ainda durante a reunião, ficou definido que os protocolos de segurança dos alunos e servidores das unidades de ensino serão monitorados em tempo real, a fim de garantir a atuação imediata das autoridades responsáveis no cumprimento dos protocolos sanitários e de segurança. A fiscalização ficará a cargo da Vigilância Sanitária, CME, SINTEPP e SEMEC.

A Busca Ativa em caso de falta dos alunos durante as aulas presenciais foi outro ponto discutido durante a audiência no Ministério Público. Vale ressaltar que, a Secretaria Municipal de Educação já segue um protocolo de controle da frequência escolar. Ou seja, se um aluno não assiste às aulas remotas ou os pais não vão buscar os livros e atividades impressas, a escola entra em contato com a família do estudante para saber o motivo da ausência. Se a família não for localizada, a unidade escolar informa a Equipe Multiprofissional da SEMEC, que, por sua vez realiza a busca ativa dessas pessoas e se não tiver êxito, aciona o Conselho Tutelar e, em último caso, o Ministério Público. (Ascom – Secretaria de Educação).