Suspensas autorizações para uso de fogo controlado

De 15 de julho a 15 de setembro

Secretaria de Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável | Postado em: 17 de Julho de 2020 | Por: Assessoria de Comunicação

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do município de Redenção decreta a suspenção de autorização de fogo controlado em todo o município no período de 15 de julho a 15 de setembro. O decreto visa evitar queimadas no período de estiagem, quando a mata seca fica mais vulnerável ao fogo. Com isso, ficam proibidas, por exemplo, a prática de queima para limpeza do solo e para eliminar resíduos.

 

A portaria SEMMA nº 44/2020 de junho, suspende por 60 dias a permissão para o fogo e disciplina os procedimentos administrativos para queimada controlada. A referida Portaria tem abrangência no município e regulamenta o emprego do fogo como fator de produção e manejo em atividades agropastoris ou florestais.

 

O decreto visa atender, em função dos altos riscos de incêndios florestais proveniente da estação seca de nossa região, o Plano Operacional de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais e Queimadas Ilegais no município, aprovado pela SEMMA de acordo com as diretrizes do Comitê Municipal de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais e Queimadas ambiental, firmado entre as Instituições Públicas Municipais e Estaduais e da Sociedade Civil no município. 

 

O secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Aristóteles Alves, informa que a suspensão da autorização do fogo controlado obriga o agricultor a adiar as queimadas. “O responsável pagará multa calculada de acordo com a área atingida. Essa é uma medida necessária, pois estamos levando em consideração os prognósticos meteorológicos, que relatam a escassez de chuvas nos próximos meses em todo o território municipal. Esse é um mecanismo útil para que possamos combater os incêndios e contamos com a cooperação técnica dos produtores rurais. Vale lembrar que essa é uma medida necessária para a vida humana, dos animais e ao meio ambiente” declarou. (Ascom).